Encontre o seu veículo:

7 Itens de segurança que todo automóvel deve ter

É verdade que a segurança no trânsito depende muito do modo como os motoristas conduzem seus veículos. No entanto, os itens de seguranças que o compõe também fazem toda a diferença e são fundamentais para garantir a proteção de quem está no carro e demais pessoas.

Porém, alguns itens não estão presentes em todos os modelos, mas na verdade deveriam ser componentes obrigatórios porque contribuem com a dirigibilidade, prevenindo acidentes e protegendo as pessoas quando eles acontecem.

Neste artigo listamos alguns itens de segurança que deveriam ser considerados como indispensáveis e estar presente em todos os modelos de automóvel. Continue lendo para descobrir quais são eles.

1. Encosto de cabeça

É verdade que o encosto de cabeça é um item bastante simples. Muita gente gosta dele para se acomodar melhor, mas a principal função desse encosto não é proporcionar uma posição mais confortável.

Trata-se de um item de segurança que evita a projeção da cabeça para trás quando acontece uma colisão traseira. Quando o banco não tem esse encosto, há uma possibilidade maior de o efeito chicote provocar lesões no pescoço.

 

2. Cintos de segurança com pré-tensionador

O uso do cinto de segurança é obrigatório para todos os ocupantes do veículo, por isso, nenhum modelo sai de fábrica sem esse item. Porém, não são todos os automóveis que contam com o sistema pré-tensionador.

A função dele é promover uma retração do cinto de segurança para que não haja folga entre o corpo do ocupante e o assento. Assim, quando há uma possibilidade de colisão ou risco de deslocamento do ocupante, esse sistema detecta essa variação e trava o cinto, garantindo que a pessoa estará na posição correta se o airbag for acionado.

 

3. Controle eletrônico de estabilidade

O controle eletrônico de estabilidade também é conhecido pelas siglas ESP ou ESC. A função dele é manter a estabilidade do carro evitando que o motorista perca o controle ou acabe derrapando em curvas e desvios de trajetória.

Esse sistema é composto por sensores que estão nas rodas, no motor e na direção. Eles enviam mensagens para uma central que percebe essas mudanças repentinas e faz correções, como a redução de torque ou a frenagem, para evitar acidentes, como um tombamento. É fundamental principalmente nos modelos cujo centro de gravidade é mais elevado.

 

4. Freios a disco nas quatro rodas

O sistema de freios a disco é encontrado apenas nas rodas dianteiras de uma grande parte dos modelos de veículos, principalmente aqueles com custo mais acessível. No entanto, ele é bem mais eficiente do que sistema de tambor, por isso oferece uma segurança maior.

Os freios ABS têm a propriedade de dissipar o calor com mais eficácia, então, ficam menos sujeitos ao superaquecimento, que pode levar à perda total dos freios. Sua manutenção também é bem mais simples e ele ainda tem menos componentes.

 

5. Sistema ABS

O sistema ABS (anti-lock braking system) já se tornou um item obrigatório em todos os modelos fabricados no Brasil a partir de 2014. Porém, aqueles anteriores a essa data podem não ter esse sistema tão importante.

O ABS funciona de forma eletrônica impedindo que as rodas travem completamente em casos de frenagem muito forte. Ele identifica quando as rodas estão quase travando e alivia a pressão das pinças de freio. Assim, a velocidade do carro diminui, mas sem que o motorista perca o controle dele.

 

6. Airbags

Assim como o sistema ABS, os airbags são itens de segurança que se tornaram obrigatórios em todos os modelos de veículos fabricados no Brasil a partir de 2014. Esse recurso consiste em bolsas de ar que inflamam em cerca de 3 centésimos de segundo quando há uma colisão.

Desse modo, se houver uma batida os sensores identificam a desaceleração e os airbags inflam por causa de uma reação química. Ela provoca uma explosão gerando nitrogênio para encher a bolsa, impedindo que os ocupantes do veículo impactem com o painel, o vidro, volante ou a carroceria. Logo após o impacto, essa bolsa se esvazia sozinha.

 

7. Barras laterais de proteção

Um veículo que se choca com a lateral de um carro é um tipo de acidente muito comum e que geralmente costuma provocar ferimentos, porque as portas do carro não conseguem oferecer a proteção necessária. Por isso, um dos itens de segurança que deveria estar em todos os modelos são as barras laterais de proteção.

Essa estrutura fica instalada na parte interna das portas e é fabricada com aço de alta resistência. Como ele é mais rígido do que a carroceria do veículo, caso aconteça uma colisão, os ocupantes estarão protegidos.

Na hora de escolher um carro é importante que você analise quais são os itens de segurança que ele tem, para que você possa se proteger ainda mais e também aos seus acompanhantes, além de serem recursos eficazes que, em muitos casos, ajudam a prevenir os acidentes.